Você sabia que a rainha Elizabeth II recebeu cerca de 2.500 presentes quando se casou? Sabia que ela recebe mais de 200 correspondências por dia? Sabia que ela usa somente um modelo de bolsa? Veja nas linhas adiante curiosidades sobre a história, as manias e as regras da rainha britânica.

 

O título oficial da rainha é “Elizabeth, a Segunda, pela Graça de Deus, Rainha do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e de Seus outros Reinos e Territórios, Chefe da Comunidade Britânica das Nações, Defensora da Fé”.

 

A Rainha Elizabeth II é monarca e chefe de Estado da Grã-Bretanha (Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte) e dos seguintes países: Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Jamaica, Papua Nova-Guiné, Ilhas Salomão, Tuvalu, Santa Lúcia, Bahamas, Granada, Antígua e Barbuda, São Cristóvão e Névis, Barbados e São Vicente e Granadinas.

 

Elizabeth carrega os títulos de Chefe da Comunidade Britânica, Comandante-chefe das Forças Armadas do Reino Unido e Governante Suprema da Igreja Anglicana.

 

Antes de ser coroada e reconhecida como rainha, Elizabeth II era chamada de Princesa Elizabeth de York.

 

Elizabeth se tornou a primeira na linha sucessória britânica depois que o Príncipe Edward, seu tio, abdicou do trono para se casar com uma plebeia (o que representou um escândalo na época) e seu pai foi coroado rei. Com a morte do pai, Elizabeth assumiu o trono.

 

Elizabeth casou-se com o príncipe Philip (Duque de Edimburgo), em 1946. Juntos, tiveram quatro filhos: Charles (Príncipe de Gales), Anne (Princesa Real), Andrew (Duque de York) e Edward (Conde de Wessex).

 

Ela e o marido receberam mais de 10 mil telegramas, além de 2.500 presentes, pelo casamento.

 

Elizabeth e o príncipe Philip, seu marido, são primos de terceiro grau. Ambos são descendentes da rainha Vitória, ele por parte de mãe, e ela por parte de pai.

 

Elizabeth e Philip possuem nove netos, entre os quais os príncipes William (William Arthur Philip Louis) e Harry (Henry Charles Albert David), filhos da falecida princesa Diana e do príncipe Charles, primeiro na linha sucessória da rainha.

 

Ela é a primeira rainha britânica a ter três filhos divorciados.

 

A coroação de Elizabeth II ocorreu em 1953. Seu reinado é o mais longo da história da Grã-Bretanha – mais até do que da rainha Vitória, que permaneceu 63 anos no trono.

 

Ela ocupa o trono há 67 anos, sendo a monarca viva há mais tempo no cargo. O recorde foi estabelecido após a morte do rei Bumibhol, da Tailândia, que permaneceu 70 anos no trono.

 

Durante o seu reinado, os Estados Unidos tiveram 13 presidentes e o Brasil, 20 (inclusive os interinos). A igreja católica teve 7 Sumo Pontífices.

 

A rainha nasceu de cesariana, quando sua mãe tinha 25 anos. Seu nome de batismo é Elizabeth Alexandra Mary Windsor, chamada na infância pelo apelido de Lilibeth.

 

Elizabeth foi educada em casa juntamente com Margareth, sua irmã mais nova.

 

Ela foi escoteira quando criança.

 

Ela possui um broche, uma pulseira, uma tiara, um colar e um par de brincos oferecidos como presentes por antigos presidentes brasileiros. Feito de águas marinhas, o par de brincos foi oferecido pelo ex-presidente Getúlio Vargas através do embaixador brasileiro em Londres na época, o empresário Assis Chateaubriand.

 

Durante uma passagem pelo Brasil, ganhou quatro presentes inusitados: duas onças e duas preguiças.

 

A coroa imperial, com a qual abre todos os anos o Parlamento britânico, possui 2.868 diamantes.

 

Com raríssimas exceções, elas grava sua mensagem de Natal todo o ano para os súditos britânicos. Numa ocasião, ela processou o tablóide The Sun por divulgar dois dias antes a mensagem de Natal. O jornal foi obrigado a doar 200 mil euros para a caridade.

 

É a própria Elizabeth II quem escreve seus discursos.

 

Ela recebe de 200 a 300 cartas por dia (dizem que são cerca de 70 mil cartas por ano), fazendo questão de ler algumas.

 

É verdade que a rainha é milionária, mas ela não é citada na lista das pessoas mais ricas do mundo da revista Forbes. E tampouco é a mais rica do Reino Unido. É que grande parte das posses mais valiosas da coroa são geridas/guardadas pelo Crown Estate, uma organização que gere a fortuna da rainha (com o detalhe de que ele não pertence à coroa, nem ao Estado).

 

Elizabeth usa somente um modelo de bolsas, da marca britânica Launer London, do qual possui 200 exemplares.

 

Dizem que a rainha nunca sai de casa sem uma de suas bolsas. Detalhe: ela não usa as bolsas apenas para levar seus pertences, mas para sinalizar sua equipe. Se a bolsa é deixada no chão, por exemplo, quer dizer que ela está entediada e quer dar logo o fora dali.

 

Ela sempre usa roupas em cores chamativas, com chapéu sempre combinando. Talvez seja para não passar “desapercebida” na multidão.

 

Acredita-se que a rainha seja descendente do profeta Maomé. Explica-se: de acordo com a sua árvore genealógica, ela possui entre os seus antepassados a princesa muçulmana Zaida Sevilha, do século 6, que teria se casado com o rei Afonso VI de Castilha e se convertido ao cristianismo.

 

Ela é fã do chocolate Q0, uma marca brasileira de luxo fabricada pela família Aquim, do Rio de Janeiro. Um detalhe interessante: as barras foram desenhadas por ninguém menos que o arquiteto Oscar Niemeyer.

 

A rainha já posou para mais de 130 retratos oficiais. Um dos seus hobbies prediletos é justamente a fotografia.

 

Sua mãe, com quem Elizabeth falava todos os dias, morreu aos 101 anos de idade, deixando uma dívida de 7 milhões de libras em apostas de corridas de cavalos.

 

Ela é especialista em corgis, uma raça de cães. Teve mais de 30 corgis no decorrer de seu reinado e ajudou a criar uma nova raça, batizada de dorgis. Também adora cavalos.

 

Segundo Kate Midleton, o filho George costuma chamar a bisavó de Gan-Gan.

 

Acredite se quiser, mas ela é dona de todos os golfinhos e baleias que vivem nas águas do Reino Unido. De acordo com um estatuto de 1324 – que é válido até hoje, cabe aqui ressaltar: “O rei também terá baleias e esturjões capturados no mar ou em outro lugar dentro do reino”.

 

Dizem que ela não usa despertador e é acordada todas as manhãs por gaiteiro, que toca seu instrumento durante 15 minutos na janela de sua majestade.

 

Ao encontrar a rainha, quem deve primeiro estender a mão é ela. Nunca toque nas suas costas. É também ela quem deve primeiro dirigir a palavra. Jamais tente tirar uma selfie com ela, nem que seja à distância. Se ela se levantar, todos no recinto devem se levantar.

 

Fontes: Wikipédia, Forbes, Época, Caras, Factinate

Share: