Cícero Romão Batista nasceu na cidade cearense do Crato em 24 de março de 1844 e faleceu em Juazeiro do Norte em 20 de julho de 1934.

 

Além de pele branca, ele possuía cabelos loiros, olhos azuis e baixa estatura: 1,60 metro.

 

Cícero tinha 28 anos quando o chamado “milagre da hóstia” aconteceu. A beata Maria Madalena de Araújo teria recebido do padre uma hóstia que se transformaria em sangue, manchando a sua roupa de vermelho.

 

O suposto “milagre da hóstia” ocorreria pelo menos outras 45 vezes, sempre com a mesma beata. Em cada ocorrência, Cícero limpava o sangue com um pano e depois escrevia seu próprio nome nele.

 

Sob a liderança do bispo Joaquim José Vieira, o Palácio Episcopal de Fortaleza formou uma comissão para investigar e desmascarar o tal milagre, que considerava uma farsa. Nunca, porém, conseguiu desmascará-la.

 

Cícero foi o primeiro prefeito de Juazeiro do Norte depois da emancipação do município de Crato. Um detalhe: Crato e Juazeiro ficam no Vale do Cariri, sul do estado do Ceará.

 

Era um homem extremamente moralista. Chegou a proibir o consumo de cachaça, as rodas de samba e a prostituição.

 

Cícero e o cangaceiro conhecido como Lampião se encontraram uma única vez, em Juazeiro do Norte, em 1926. De acordo com uma das versões, o padre teria prometido perdão pelos seus pecados se o cangaceiro se juntasse aos Batalhões Patrióticos para combater a Coluna Prestes. Outra versão diz que o convite teria partido do deputado federal Floro Bartolomeu sem que Cícero soubesse.

 

O enterro de Cícero foi acompanhado por um multidão formada por 80 mil fiéis. O túmulo encontra-se atualmente na igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

 

Numa minissérie produzida pela Rede Globo em 1984, padre Cícero foi interpretado pelo ator Stênio Garcia. O curioso é que muitas pessoas dos vilarejos onde as cenas foram gravadas chegaram a tomar o próprio Stênio como Cícero. A ele foram oferecidos presentes como jumentos, bodes, cágados e até engradados de cachaça.

 

Juazeiro do Norte é atualmente um dos três principais centros religiosos do Brasil, ao lado de Aparecida do Norte (SP) e Nova Trento (SC).

 

Com 27 metros de altura, a estátua de padre Cícero, na Colina do Horto, em Juazeiro do Norte, é a quinta maior estátua do Brasil.

 

Um dos principais pontos turísticos de Juazeiro do Norte é o Memorial Padre Cícero, que conta não só a história da cidade, como a história do próprio Cícero.

 

Em concurso realizado pelo SBT em conjunto com a BBC elegeu o padre Cícero como um dos “100 maiores brasileiros de todos os tempos”.

 

Fontes: Wikipédia, Guia dos Curiosos, Aventuras na História.

Share: