O maior tubarão que já existiu foi o megalodon, uma criatura com quase 16 metros de comprimento e 50 toneladas. O tubarão-branco é considerado um nanico diante dele. Mas como era a sua aparência? De que esse monstro dos mares se alimentava? Veja alguns fatos e curiosidades surpreendentes sobre o megalodon.

 

A melhor forma de calcular as dimensões do megalodon é através dos dentes fossilizados. Sabe-se, por exemplo, que um dente de 16 centímetros é totalmente compatível com um animal de cerca de 15,6 metros. E por falar nisso…

 

A maior mandíbula já reconstituída de um megalodon possui 2,74 metros de altura e incríveis 3,35 metros de largura. Sua mordida era muito mais poderosa do que a de outro monstro extinto: o tiranossauro rex. Aliás…

 

A palavra megalodon (ou megalodonte) significa “dentes enormes”. O nome científico do animal é Carcharodon megalodon.

 

Um megalodon podia medir em torno de 16 metros, mas é sabido que alguns chegavam a 20 metros e tinham um peso que podia chegar a 50 toneladas.

 

O megalodon viveu durante 23 milhões de anos e se extinguiu repentinamente a cerca de 1,5 milhão de anos. Não se sabe exatamente qual o motivo desse sumiço tão repentino, mas uma das hipóteses sustenta que a causa seria a extinção das baleias anãs, sua principal presa.

 

Outra hipótese sustenta que os megalodons se extinguiram em virtude do resfriamento dos oceanos. Como preferiam locais mais quentes eles sentiram o impacto das mudanças na temperatura das águas.

 

Fósseis de baleias com marcas de mordidas mostram que o megalodon costumava atacar suas vítimas pelas nadadeiras ou caudas.

 

Uma vez que o esqueleto dos tubarões são constituídos de cartilagens, é impossível que venham a se fossilizar. Mas os pedaços mais duros, como a parte central da medula permitem calcular o tempo de vida do animal.

 

O megalodon se pareciam bastante com os atuais tubarões-brancos, com a diferença de que possuíam os focinhos mais curtos e barbatanas mais largas. Devemos lembrar que, enquanto o tubarão-branco mede até 6 metros, o megalodon chegava a até 20 metros.

 

Lançado em 2018, o filme Megatubarão deu muito o que falar por reconstituir fielmente esse tipo de animal. O problema é que o roteiro dá a entender que os megalodons teriam sobrevivido nas profundezas dos oceanos, o que é quase impossível, visto que precisariam de presas de grande porte para se alimentar (algo não muito comum nas profundezas abissais)

 

Fontes: Wikipédia, Mundo Estranho, Exame, G1.

 

Share: