Oscar Wilde foi um importante escritor, poeta e dramaturgo nascido na Irlanda. Seu livro mais famoso é O Retrato de Dorian Gray, adaptado com frequência para o teatro, cinema, televisão e quadrinhos. Percorra os tópicos a seguir e descubra algumas curiosidades sobre esse grande gênio da literatura e sua vida cheia de extravagâncias e percalços.

 

O escritor e dramaturgo irlandês Oscar Wilde nasceu em 16 de outubro de 1854, em Dublin, e morreu em 30 de novembro de 1900, em Paris.

 

Seu nome completo era Oscar Fingal O’Flahertie Wills Wilde.

 

Oscar era filho de William Wilde, médico responsável pela fundação de um hospital oftalmológico para tratar pessoas carentes, e Jane Francesca Elgee, uma poetisa muito talentosa e que deixou forte influência na escrita do filho.

 

Ele gostava de estudar e tinha predileção pelos estudos gregos e romanos. Chegou a se graduar com honras no prestigiado Trinity College, em Dublin, além da Magdalen College, em Oxford.

 

Consta que teria ficado noivo de uma moça chamada Florence Balcame, que conhecia desde os tempos de estudante, mas ambos se separaram. Mais tarde, essa mesma Florence se casaria com Bram Stoker, autor do romance Drácula.

 

Em 1884 casou-se com uma inglesa rica chamada Constance Lloyd, com quem teve dois filhos: Cyril e Vyvyan.

 

Foi editor de uma revista feminina chamada Woman’s World, na qual escreveu diversos contos. Realizou uma mudança na revista, que passou a tratar de comportamento, quando a maioria das publicações desse tipo da época falavam somente de moda e chapelaria.

 

Wilde cultivava um modo de vida excêntrico e vestia-se com frequência com roupas caras, o que chamava a atenção de quase toda a sociedade da época.

 

Em 1895, foi condenado a dois anos de prisão pelo crime de cometer “atos imorais com diversos rapazes”. O motivo de sua condenação foi a (tempestuosa) relação com o poeta Alfred Douglas.

 

Sentindo-se abandonado ao sair da prisão, muda-se para Paris, onde passa a cultivar uma vida mais simples, e a escrever sob o pseudônimo de Sebastian Melmoth.

 

Wilde morreu em virtude de uma meningite, agravada por outros problemas de saúde, aos 46 anos. Seu corpo repousa atualmente no cemitério Père Lachaise, em Paris, sendo um dos mais visitados pelos turistas.

 

O túmulo de Oscar Wilde foi recentemente restaurado em virtude das centenas de marcas de beijo deixadas por fãs. Isso ocorreu porque a gordura do batom penetra na pedra, que fica corroída a cada limpeza. A restauração foi bancada pelo governo da Irlanda.

 

As obras mais famosas de Wilde são o romance O Retrato de Dorian Gray, e as peças O Leque de Lady Windermere, Uma Mulher Sem Importância, Salomé e A Importância de Ser Prudente.

 

Você já ouviu falar na Síndrome de Dorian Gray? Trata-se de um fenômeno cultural cuja principal característica é a preocupação excessiva do indivíduo com sua própria aparência somada ao medo do envelhecimento. Essas pessoas tem obsessão por cosméticos e outros produtos anti-envelhecimento, procurando a todo custo evitar os efeitos dos anos sobre o corpo.

 

Fontes: Wikipédia, History Channel, Obvious, Mundo Mayor.

 

Share: