O Quirguistão também é chamado de Quirguízia. O nome oficial do país é República Quirguiz.

 

Quem nasce no Quirguistão é chamado de quirguiz, quirguizes, quirguistanês ou quirguizistanês.

 

O Quirguistão foi um dos 15 Estados que integraram a União Soviética. Hoje, ele é membro da CEI (Comunidades de Estados Independentes) um bloco político formado por diversos países ex-membros da URSS.

 

Os muçulmanos sunitas representam 75% da população do país. O restante pertence a outras religiões, principalmente a ortodoxa russa.

 

Etnicamente, a população do país é formada por quirguizes, uzbeques, russos, uigures e minorias como alemães e ucranianos.

 

O país abriga uma base militar norte-americana desde 2001. A base foi construída com a finalidade de dar apoio às forças norte-americanas instaladas no vizinho Afeganistão.

 

A capital quirguiz é Bishkek, com aproximadamente 800 mil habitantes.

 

Os quirguizes utilizam atualmente o alfabeto cirílico. Antes, porém chegar a usar os alfabetos latinos e o árabe.

 

Os quirguizes integraram, juntamente com árabes, chineses, eslavos e outros povos, o antigo e gigantesco império mongol, criado por Gengis Khan. Boa parte da população, aliás, ainda conserva traços e costumes mongóis.

 

Outro povo que influenciou fortemente a cultura quirguiz foi o turco. Foram eles, os turcos, que levaram o islã para a Ásia Central.

 

É comum encontrar no interior do Quirguistão as chamadas yurtas, cabanas de formato redondo cobertas com feltro.

 

Um dos principais feriados do Quirguistão é o Nooruz, o ano novo do calendário persa.

 

Uma das bebidas mais típicas do interior é uma bebida fermentada à base de leite de égua.

 

Um dos pratos principais da culinária quirguiz é o barmak besh, um carneiro ou cavalo cortado e cozido (normalmente em panela de ferro) até virar ensopado. A carne é cortada em pedaços e comida com macarrão. Os quirguizes costumam comê-lo com as mãos. À propósito barmak besh significa “cinco dedos”.

 

Existem enclaves uzbeques (são cerca de quatro) no Quirguistão, um deles na região de Osh. Um dos mais recentes conflitos étnicos (com centenas de mortos) entre quirguizes e uzbeques ocorreu justamente em Osh.

Share: