Situada na fronteira entre Rússia, Polônia, Lituânia e Ucrânia, a Bielorrússia é um dos países mais fechados do mundo. Também chamada de Belarus, sua capital é Minsk. Confira as curiosidades e fatos peculiares que nós selecionamos sobre esse país.

 

O nome oficial do país é República da Belarus.

 

Bielorrússia significa “Rússia branca”.

 

Cerca de 40% da área total do país é coberta por florestas.

 

A Bielorrússia possuía 9,6 milhões de habitantes em 2015 (menos que a cidade brasileira de São Paulo). Quase 20% vivem na região metropolitana de Minsk, a capital.

 

As maiores cidades do país são, pela ordem, Minsk, Gomel e Mahilou.

 

O país é governado pelo presidente Alyaksandr Lukashenko desde 1994.

 

A moeda nacional é o rublo.

 

A maior parte da economia é controlada pelo Estado, com o detalhe de que a mais da metade da população assalariada (51%) trabalha para o governo.

 

Embora possua uma economia aberta e liberal, quase todos os veículos de comunicação são de propriedade do Estado.

 

As línguas oficiais são o bielorrusso e o russo. Falada por grande parte da população, o bielorrusso é uma língua da família das línguas eslavas, aparentada com o russo e o ucraniano.

 

Minsk, a capital, foi palco de algumas das maiores batalhas da Segunda Guerra Mundial (lembrando que os nazistas eliminaram TODA a população judia de Belarus). Com o término do conflito, a cidade teve que ser reconstruída do zero.

 

Acredite se quiser, mas a Bielorrússia foi praticamente devastada pelo exército nazista. Das 290 cidades do país, 209 acabaram destruídas. O número de mortos foi tão grande que o país só conseguiu alcançar o mesmo índice populacional quase 30 anos depois.

 

Assim como muitos países do Leste Europeu, a Bielorrússia tem uma taxa de crescimento populacional negativa. Outra curiosidade interessante: existem mais mulheres do que homens no país.

 

Ocorrido em 1986, o acidente nuclear de Chernobyl afetou seriamente a economia bielorrussa. Ainda hoje, o país possui terras contaminadas pela radiação. Por falar nisso…

 

O governo costuma até hoje medir os níveis de radiação na população, inclusive crianças. Isso porque os produtos agrícolas, a carne, o leite e muitos outros produtos podem conter Césio-137 derivado do acidente de Chernobyl.

 

A Bielorrússia é um dos países mais fechados do leste europeu. Não é qualquer turista que consegue entrar lá com facilidade, em virtude da forte burocracia.

 

A Bielorrússia era, ao lado de Rússia, Ucrânia, Geórgia e outros países, parte da União Soviética. Com o fim do Estado soviético, ela passou a integrar com esses mesmos países a CEI (Comunidade dos Estados Independentes).

 

Fontes: Wikipédia, G1, Viajologia.

 

Share: