Você sabia que o mega traficante Pablo Escobar foi o principal responsável pelo assassinato de 200 juízes? Sabia que ele ordenou a explosão de um avião com mais de 100 pessoas? Descubra alguns fatos curiosos e impressionantes sobre a sua vida nas linhas a seguir.

 

O traficante Pablo Escobar nasceu na cidade colombiana de Rio Negro em 01 de dezembro de 1949. Rio Negro localiza-se no departamento (o equivalente a estado) de Antioquia, próximo à cidade de Medellín.

 

Escobar foi o terceiro de uma família de sete filhos. Seu pai era fazendeiro e sua mãe, professora primária.

 

Acredite se quiser, mas Escobar entrou no mundo do crime roubando lápides de túmulos.

 

Com uma fortuna de mais de 25 bilhões de dólares, Escobar foi em sua época considerado um dos homens mais ricos do mundo.

 

Entre as extravagâncias de Escobar estava uma propriedade de 2.000 hectares onde criou um zoológico particular chamado Hacienda Nápoles. Com o tempo, os animais foram vendidos para outros zoológicos, ficando apenas os hipopótamos. Eles se reproduziram de tal forma que formaram a maior população desses animais fora da África.

 

Além de um jatinho particular da Learjet, Escobar mantinha uma frota com outros 14 aviões. Também contava com os serviços de 6 helicópteros.

 

O cartel de Medellín, do qual Escobar foi líder, era uma organização criminosa que lucrava US$ 60 bilhões por ano. Ele mantinha o maior exército privado do mundo. Em suma, era uma gigantesca multinacional do crime.

 

Tamanha era a quantidade de dinheiro movimentada pelo cartel que, acredite se quiser, ele chegava a gastar US$ 2,5 mil em elásticos por mês para prender as notas.

 

Como chegava a esconder dinheiro em lugares como assoalhos e porões, Escobar perdia US$ 2 bilhões por ano em notas roídas por ratos ou estragadas pela umidade.

 

Um dos mitos sobre Pablo Escobar argumenta que o traficante teria se oferecido para pagar a dívida externa da Colômbia em troca de uma trégua. Esse episódio, no entanto, foi negado diversas vezes.

 

Numa das ocasiões em que se escondeu da polícia com a família, Escobar chegou a queimar US$ 2 milhões apenas para manter a filha aquecida.

 

Pablo Escobar candidatou-se a um cargo político e conseguiu chegar ao Congresso colombiano. O detalhe é que a iniciativa não foi dele, mas dos próprios políticos que o procuraram.

 

O cartel enviava nada menos que 15 toneladas de cocaína por dia para os Estados Unidos. No auge de sua carreira criminosa, Escobar era responsável por 80% da cocaína que entrava naquele país.

 

Eram vários os métodos utilizados para contrabandear cocaína. Um deles consistia em esconder a droga nos pneus de aviões. Escobar chegava a pagar até US$ 500 mil para os pilotos dos aviões.

 

Escobar foi um dos financiadores do grupo guerrilheiro colombiano M-19. Conhecido como Movimento 19 de Abril, o grupo é responsável por façanhas ousadas, entre os quais o roubo de 7 mil armas do principal quartel de Bogotá sem disparar um único tiro. Em outra ação, os guerrilheiros invadiram o Palácio da Justiça da Colômbia, onde fizeram dezenas de reféns, entre os quais 23 juízes do Supremo Tribunal. Ela terminou com 90 pessoas mortas.

 

Um dos crimes mais chocantes do Cartel de Medellín foi o assassinato do candidato à presidência da Colômbia Luís Carlos Galan. Favorito nas eleições de 1990, o candidato do Partido Liberal foi morto em frente a dezenas de pessoas que participavam de um comício. Ele era favorável à captura e extradição de Pablo Escobar para os Estados Unidos.

 

Outro crime chocante atribuído ao Cartel foi a explosão do Boeing 727 da empresa Avianca, que matou 107 pessoas. O objetivo era matar outro candidato à presidência: César Gavira Trujillo. Por sorte, ele não embarcou no voo.

 

Numa única operação contra o narcotráfico, o governo colombiano confiscou inúmeras propriedades e prendeu nada menos que 15 mil pessoas. Com isso, o Cartel de Medellín sinalizou uma rendição. Uma de suas exigências foi a não-deportação de seus líderes para os Estados Unidos.

 

Além de não se extraditado para os Estados Unidos, Escobar fez outra exigência antes de ser preso: não ficar numa cela comum. Daí que foi enviado para uma prisão construída por ele mesmo, com suítes individuais, sala de bilhar, churrasqueira e campo de futebol.

 

Após constatar que ele continuava comandando o crime de dentro de sua cela, o governo colombiano resolveu mandar Escobar para um batalhão militar. Mas ele acaba fugindo. Um dos lugares onde se escondeu foi a cidade de Cabo Frio, no litoral do estado do Rio de Janeiro.

 

A caçada a Escobar movimentou milhares de soldados do Exército e da polícia colombiana. O traficante terminou seus dias durante um tiroteio, quando foi atingido num telhado. Para alguns familiares e amigo, ele teria cometido suicídio para não ser levado pela polícia.

 

Com a derrocada do Cartel de Medellín, o tráfico de drogas para os Estados Unidos passou a ser controlado por outro grupo: o Cartel de Cali.

 

Acredita-se que ao longo de sua vida de crimes, Escobar tenha sido responsável pelo assassinato de nada menos que 4 mil pessoas, entre elas 200 juízes.

 

Apesar de promover assassinatos, atentados terroristas e outros crimes, Escobar costumava construir campos de futebol em áreas pobres. Também mandava erguer casas para pessoas pobres, principalmente em Medellín.

 

Escobar teve dois filhos: Sebástian Marroquín Santos e Manuela Escobar Henao. Ambos vivem atualmente em Buenos Aires, na Argentina.

 

A vida de crimes de Pablo Escobar foi transformada em série de TV com direção do brasileiro José Padilha e participação de Wagner Moura no papel do traficante.

 

Fontes: Wikipédia, O Estado de S. Paulo, Megacurioso, G1.

Share: